Ataques de tigres aumentam entre Índia e Bangladesh


A mudança climática está fazendo com que os temidos tigres-de-bengala das Sunderbans --a enorme floresta de manguezal dividida entre Índia e Bangladesh-- cheguem cada vez mais perto dos vilarejos, o que está tornando os ataques contra humanos mais frequentes.

"O mangue é domínio dos tigres e eles são os únicos tigres comedores de gente do mundo", diz o guia turístico Niranjan Raptan.

No vilarejo de Jamespur, Seba Mridha está tentando seguir com sua vida depois de uma tragédia. Em maio deste ano, a casa da família foi destruída por um ciclone e, em julho, ela perdeu o marido, Ramesh, morto por um tigre.

"Aqui todos têm medo dos tigres. Na floresta, eles podem matar a qualquer momento. Agora, não sei como vou viver sem meu marido, como vou sustentar meus dois filhos", diz ela.

Histórias como a de Seba se repetem em toda a região. O aumento do nível do mar e uma alta nos níveis de sal no manguezal parecem estar empurrando os tigres para cada vez mais perto dos humanos. Ao mesmo tempo, pescadores e caçadores estão entrando no território dos tigres para conseguir garantir sua subsistência.

Apesar no aumento do número de ataques, ambientalistas estão tentando convencer os moradores de que os tigres são necessários, assim como todo o ecossistema local, para que o manguezal seja preservado.

"O manguezal protege os moradores das tempestades e ameaças naturais. Se o tigre está protegido, o mangue também está, assim como os moradores", diz Shakti Bannerjee, da Sociedade Indiana de Proteção da Vida Selvagem.

Anar Ali Mullah sabe que não vai ser fácil seguir este conselho. Ele viu um vizinho ser morto por um tigre há pouco tempo. Mais de 4 milhões de pessoas vivem nas Sunderbans de forma precária, em um ecossistema meaçado.

A maioria deles precisa pescar, caçar ou coletar mel para sobreviver, uma situação que os deixa totalmente dependentes da floresta, onde se escondem os tigres comedores de gente.

BBC
0 Responses